Café reduz riscos de danos no fígado de acordo com pesquisa


Compartilhar

Café reduz danos no figado de acordo com pesquisa

Beber duas xícaras de café por dia pode reduzir o dano hepático que é causada por consumo em excesso de alimentos e álcool.

Uma revisão de nove estudos existentes, tendo mais de 430.000 pessoas pesquisadas, encontrou no café tomado a mais, uma chance 44% menor de desenvolver cirrose hepática.

Dr. Oliver Kennedy, da Universidade de Southampton, disse: “A cirrose é potencialmente fatal e não há cura como tal. ‘Portanto, é significativo que o risco de desenvolver cirrose pode ser reduzida pelo consumo de café, uma bebida barata, e bem tolerada.’

A Cirrose mata mais de um milhão de pessoas por ano em todo o mundo. Pode ser causada por infecções de hepatite, consumo excessivo de álcool, desordens imunes, e doenças do fígado gorduroso, que está ligada a obesidade e diabetes.

Dr. Kennedy e colegas fizeram uma análise conjunta do consumo médio de café entre os estudos anteriores para ver o quanto a adição de dois copos adicionais a cada dia pode influenciar as probabilidades de doença hepática.

Combinados, os estudos incluíram 1.990 pacientes com cirrose. Em oito dos nove estudos analisados, aumentando o consumo de café por duas xícaras por dia estava associado a uma redução significativa no risco de cirrose.

O café é uma mistura complexa contendo centenas de compostos químicos, e não se sabe qual deles é responsável por proteger o fígado”, disse o Dr. Kennedy.

Também é importante notar que o café não é poderoso o suficiente para evitar as escolhas de estilo de vida que podem danificar severamente o fígado, disse Samantha Heller, uma nutricionista da New York University Langone Medical Center, em Nova York, que não estava envolvida no estudo. ‘Infelizmente, embora o café contenha compostos que têm efeitos antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias, beber algumas xícaras de café por dia não pode desfazer o dano sistemático que é o resultado de excesso de peso ou obesidade, sedentarismo, e o consumo excessivo de álcool. Fonte: Daily Mail

Comentários: