Ovo em forma de vidro espelido de vulcão em erupção


Compartilhar

Ovo em forma de vidro espelido de vulcão em erupção

Misterioso objeto 

Durante uma explosão  no lago de lava do vulcão Kilauea do Havaí, vários fragmentos de rochas vulcânicas voaram no ar.  Mais tarde no mesmo dia, na borda da cratera Halema’uma’u, a cerca de 100 metros  acima da superfície do lago de lava, Tim Orr, um geólogo do Observatório Vulcânico do Havaí, encontrou algo que ele nunca tinha visto antes. “É como uma espécie de balão”, Janet Babb, também geóloga do observatório e oficial de informação pública, disse que o objeto  “É oco por dentro, com uma casca de vidro fino, que é muito frágil.”Os cientistas estão chamando-o de “a mais fresca lágrima de Pele” já encontrada (uma referência à deusa havaiana dos vulcões e as partículas de vidro em forma de gotas de lágrimas que se formam quando a lava derretida rapidamente esfria).

Há muitos tipos diferentes de fragmentos que se desprendem da superfície do lago de lava. Além das “Lágrimas de Pele”, as lavas ejetadas podem formar  fios dourados de fibra de vidro vulcânico frágeis, que os vulcanólogos chamam “cabelo de Pele”.  No ano passado, o lago de lava proporcionou  um show espetacular para residentes e visitantes da Big Island quando transbordou várias vezes. O evento marcou a primeira vez que o chão da cratera Halema’uma’u  tinha visto lava desde 1982.

Quanto à recente estranha descoberta, os cientistas estão tomando um cuidado especial com ele. Porque o vidro vulcânico parecido com um ovo é muitoo frágil para ser manuseado, ele será mantido em exibição no átrio do observatório, que não é aberto ao público.

Enquanto outros, muito menores chamados de “pequenas esferas ocas”, foram encontrados, Babb diz que esta peça é tão especial por causa de seu tamanho e que de alguma forma sobreviveu ao seu voo para fora do lago de lava  na borda da cratera. “Algo que olhando se parece frágil, você poderia pensar que teria quebrado em vários pedaços”, disse a geóloga Janet Babb. “Esta é uma das coisas que torna a ciência divertida.” Fonte: The Huffington Post

Comentários: